Anatomia do gato: bigodes

Bigodes gatatais são incríveis…longos e expressivos, eles deixam os gatos ainda mais lindos, se é que isso é possível. Mas essa não é a única função dos bigodes felinos, cujo nome correto é ‘vibrissa‘. As vibrissas são o canivete suíço do kit de ferramentas sensoriais e de comunicação que torna os gatos predadores perfeitos.

Mais sensível que um bigode…só dois bigodes!

As vibrissas são na verdade um tipo de pelo, mais longo e mais grosso. Sua raiz é 3x mais profunda do que a dos pelos normais, e a área ao seu redor tem um suprimento generoso de nervos e células sensoriais, que se conectam com uma área especial do cérebro do gato, semelhante ao córtex visual, e que lhe permite criar um mapa em 3D do ambiente que o cerca com base nas informações táteis recebidas.

Isso faz com que as pontas dos bigodes sejam tão sensíveis, mas tão sensíveis, que os gatos sequer precisam tocar os objetos com elas para detectá-los…os nervos na base dos bigodes conseguem detectar até o movimento de ar dentro de casa, tal como as correntes de ar ao redor dos móveis quando nos movemos, o que permite que o gato saiba que existe um objeto lá mesmo quando está super escuro.

Como são animais noturnos, isso os ajuda a ‘ver’ mais claramente quando caçam à noite. Gatos cegos dependem quase que exclusivamente dos seus bigodes para conseguir se movimentar no ambiente.

A sensibilidade dos bigodes é tão grande que muitos gatos não gostam de potinhos de água ou ração com a borda alta, porque os bigodes tocam as bordas e se curvam para trás, incomodando e até gerando stress. Se o potinho é muito fundo, é comum o gato só comer quando ele está cheio até a borda, porque assim seus bigodes não encostam em nada, e quando o volume de ração diminui, ele para de comer e fica esperando você colocar mais. Ou então ele tira os grãozinhos de ração com a patinha e os coloca no chão, de onde prefere comer. Portanto, dê preferência para pratinhos rasos, ou potinhos largos e com a borda mais baixa.

Quantos bigodes o gato tem?

Esse número pode variar em alguns gatos, com algumas vibrissas a mais ou a menos, mas o normal é o gato ter 24 vibrissas, 12 de cada lado do focinho, divididas em grupos de 4. As duas fileiras superiores podem ser movidas independentemente das fileiras inferiores, para proporcionar uma maior precisão na medição de espaços. Além disso, também existem vibrissas acima dos olhos, no queixo, e na parte de trás e inferior das patas dianteiras.

Talvez você já tenha encontrado algum bigode do seu gato caído no chão da casa. Isso é normal, as vibrissas também caem e novas crescem em seu lugar, mas com bem menos frequência do que com os outros pelos do corpo. E não se surpreenda se você encontrar um bigode branco crescendo no seu gato preto à medida que ele envelhece. Gatos vão ficando grisalhos com a idade, mas isso não é muito visível a não ser que ele tenha uma cor sólida escura.

Hmm, será que eu passo aqui?

Os bigodes do focinho têm em média o mesmo comprimento que a parte mais larga do corpo do gato, então eles o ajudam a descobrir se aquela frestinha da janela que você deixou aberta é larga o suficiente para permitir sua passagem. Alguns gatos, no entanto, têm vibrissas absurdamente e lindamente longas, maiores do que a sua largura…talvez tenham nascido com a versão deluxe dos bigodes! Você já deve ter visto seu gato colocar a cabeça para dentro e para fora de alguma passagem, antes de resolver se aventurar…ele está usando os bigodes para medir o espaço e assim ter certeza de que seu corpo irá passar sem o risco de ficar entalado…isso é muito importante se ele estiver fugindo de um cachorro, por exemplo.  Precisamos lembrar também que os gatos não possuem clavícula, o que permite que eles movimentem os ombros com muito mais amplitude e se contorçam de tal modo que conseguem passar por aberturas super estreitas.

Algumas pessoas dizem que se o gato fica mais gordo os bigodes ficam mais compridos, mantendo assim a proporção comprimento do bigode x largura do corpo. No entanto, não existe ainda nenhuma evidência científica de que isso realmente aconteça. O que vejo em casa com o meu gato gordinho é que ele acha que passa porque os bigodes passaram…e então o resto do corpo entala e ele tem que dar ré, hehe. Pelo menos no caso dele os bigodes não cresceram junto com a largura do corpo 🙂

Óculos pra caçar? Não obrigado, tenho minhas vibrissas

Apesar de sua incrível visão em ambientes com pouca luminosidade, gatos na verdade não enxergam muito bem de perto. Portanto, quando eles caçam a presa – seja ela um ratinho de verdade ou de pelúcia – eles precisam de algum modo sentir que ela está posicionada adequadamente para a mordida fatal. Os bigodes na parte de trás das patas, e com menos intensidade os do queixo e do focinho, são essenciais para esse fim. Fotografias feita em alta velocidade mostram que quando um gato não consegue ver a presa porque ela está muito próxima da sua boca, as vibrissas se movem e formam uma ‘cesta’ ao redor do focinho, de modo a detectar com precisão a localização da presa.

As vibrissas também ajudam o gato a detectar odores com mais facilidade, direcionando as correntes de ar para o nariz e boca.

Hoje não estou a fim de papo, você não viu meus bigodes?

A posição dos bigodes do seu gato é um indicador do estado de espírito dele. Se os bigodes estão relaxados e para os lados, ele está calmo. Se estão voltados para frente, significa que seu gato está excitado e alerta. E se estão voltados para trás, achatados contra as bochechas, ele está bravo ou com medo.

Obviamente que você precisa verificar se o ‘bigodeograma’ bate com as outras informações que o corpo está passando, tais como a posição das orelhas e do rabo, para confirmar se o gato quer carinho, ou se está pronto para dar uma arranhada em quem ousar incomodá-lo.

NUNCA corte os bigodes de um gato!

Com tudo isso que foi dito acima, esperamos que tenha ficado bem claro o grau de importância que os bigodes têm para um gato. Gatos que tiveram seus bigodes cortados têm dificuldade em calcular o tamanho de passagens e ficam entalados com facilidade. Os bigodes também são importantes para o equilíbrio do felino, e sem eles o gato pode ter dificuldade em andar em linha reta e em correr. Eles também podem ficar desorientados e cair, além de ter uma maior dificuldade em julgar distâncias, chegando a trombar com objetos e também a calcular errado o impulso que precisam dar em um salto. Todos esse fatores potencialmente colocam em risco a vida de um gato, principalmente se ele tem acesso à rua.

Felizmente, assim como outros pelos, os bigodes voltam a crescer depois de cortados, a não ser que seja causado algum dano à sua raiz. Filhotes costumam ser tão estabanados e pular tanto que é comum quebrarem os bigodes nas brincadeiras…o que os deixa ainda mais estabanados e descoordenados! Também não é incomum as mamães acabarem mastigando os ainda fininhos bigodes dos bebês, de tanto lamber e cuidar.

Fontes: Catster, TodayIFoundOut, Wikipedia, Cat-World, Petside, HowStuffWorks

Tradução e adaptação: RESGATINHOS

181023_545146688840235_1515626273_n

 

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!
This entry was posted in Geral. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *